A Cerradinho teve origem no município de Catanduva, região noroeste de São Paulo, quando, em 1973, o empreendedor José Fernandes comprou uma fábrica de açúcar e álcool. Nasceu aí a Usina Cerradinho Açúcar e Álcool SA.

O nome fazia referência ao povoado formado na segunda metade do século XIX às margens do Ribeirão São Domingos, onde ficava a Fazenda de São Domingos do Cerradinho. O local depois foi chamado de Vila Adolfo e, posteriormente, de Catanduva, nome formado pelas palavras tupis ka‘a (mata), atã (duro) e tyba (ajuntamento). E ajuntamento de mata dura indica bem o tipo de vegetação dessa área: o cerrado.

Dois anos depois da aquisição, José Fernandes instalou a primeira destilaria, respondendo aos estímulos oficiais para produção de combustível alternativo, o Proálcool, surgido na primeira crise internacional do petróleo. A partir de 1987, a direção dos negócios passou a ser compartilhada pelos irmãos Luciano Sanches Fernandes, na área financeira e agrícola, Silmara Sanches Fernandes, na social, e Andréa Sanches Fernandes, na industrial.

A verticalização da empresa no setor sucroenergético acentuou-se a partir dessa época, com a ampliação do parque industrial e investimento em novas tecnologias e na cogeração de energia, à medida que crescia também seu comprometimento socioambiental.

Nos anos mais recentes, mesmo ante os novos desafios surgidos com a evolução do mercado interno e as alterações do mercado externo no período pós-crise financeira internacional, a Cerradinho manteve e mantém seu avanço em direção à produção de energias alternativas, renováveis e mais limpas que as de origem fóssil.

1973

Início das atividades da usina Cerradinho, em Catanduva (SP).

1975

Expansão da unidade com aumento da capacidade produtiva (Proálcool).

1997

Início do Projeto Criança Doce Energia.

1999

Início do empacotamento de açúcar cristal.

2002

Inauguração da primeira unidade de cogeração de energia, a partir de bagaço de cana-de-açúcar, em Catanduva (SP).

Início da fabricação da levedura para uso animal.

2003

No seu 30° aniversário, a Cerradinho divulga seu primeiro balanço socioambiental.

2004

Lançamento do açúcar refinado e inauguração de refinaria.

2006

Inauguração da segunda planta de produção, a usina Cerradinho Unidade Potirendaba (SP).

Ampliação da unidade de cogeração de energia, em Catanduva (SP).

Aprovação, pela Organização das Nações Unidas (ONU), da usina de Catanduva para recebimento de créditos de carbono, via Mecanismos de Desenvolvimento Limpo, previsto no Protocolo de Kyoto.

2008

Alteração dos planos de investimentos, em reação ao impacto da crise financeira internacional nos negócios nacionais e globais. As empresas foram reestruturadas e começam a ser adotadas políticas de governança corporativa. Os compromissos socioambientais são reafirmados.

Início de cogeração de energia na unidade Potirendaba (SP).

2009

Inauguração da terceira unidade, a Usina Porto das Águas, a primeira fora do Estado de São Paulo, instalada em Chapadão do Céu (GO). Tem capacidade de processamento de 4 milhões de toneladas de cana-de-açúcar/ano. Atual CerradinhoBio.

Construção e início da implementação de uma forte agenda de mudanças, incluindo renegociação de dívidas, adequação da estrutura de capital, completa reestruturação de ativos e societária, assim como a introdução de novo modelo de governança corporativa e de gestão, como resposta efetiva à crise internacional que afetou gravemente o setor e a empresa.

2010

Inauguração do Terminal Ferroviário de Transbordo, em Chapadão do Sul (MS), para escoamento de etanol até Paulínia, maior polo distribuidor de combustíveis no País. A capacidade de movimentação é de até 1 bilhão de litros de combustível/ano ou 3,2 mil metros cúbicos/dia.

2011

Conclusão da primeira fase da agenda de mudanças iniciada em 2009, cujo marco foi a venda estratégica das unidades de produção em São Paulo.

Experiência pioneira de produção de etanol a partir de sorgo sacarino, com moagem de 1.850 hectares, a maior área de produção individual no País, em Chapadão do Céu (GO).

Início da exportação de energia, por meio da Central Geradora Termelétrica (UTE Porto das Águas).

Constituição da CerradinhoPar, CerradinhoTerra e CerradinhoBio, reformulação da identidade corporativa e criação de nova logomarca.

2012

Inauguração, na CerradinhoBio, do primeiro Posto Ecoeficiente de Abastecimento Interno do Brasil.

Início da produção de alimentos em escala (soja e milho), nas áreas de reforma de canaviais.

2015

Início da construção de nova caldeira.

2016

Instalação de duas novas turbinas e geradores, aumentando a capacidade instalada para 160MW.

2017

Inauguração da segunda caldeira, término da segunda fase do projeto de expansão da geração e exportação de energia. Investimento superior a R$250,0 milhões.


Contato Telefone: +55 11 2505-5900